A matriz BCG e o marketing digital

Escrito pelo CEO da Cliente Agente, Kleber de Paula.

Sabemos que as mudanças, principalmente falando de ambiente digital, são mais rápidas e necessitam de constante avaliação. É preciso ter agilidade!

No mercado tradicional, a maior parte dos produtos são vacas leiteiras, enquanto no digital, eles são “pontos de interrogação”.

Quanto mais investimos em “pontos de interrogação” e fazemos testes, mais competitivos nos tornamos, por isto programas de inovação como o que participei na Oxigênio Aceleradora, mudam rapidamente, e para melhor, a forma como pensamos e trabalhamos.

Neste ambiente, as novas ideias podem ser testadas, comprometendo o mínimo possível de recursos.

O MVP (Produto mínimo viável), propõe uma versão bem simples do produto, para que seja feito o consumo em menor tempo e investimento, para ser retirado de circulação rapidamente.

Quanto mais MVP’s fazemos, mais abacaxis aparecem. Os abacaxis são importantes porque é com eles que aprendemos. No ambiente digital, o aprendizado é grande, e o processo muito acelerado. Daí o nome “aceleradora de startups”.

Através de análises, é possível entender o investimento, analisar potencial para investir, ficar de olho nas estrelas que em algum momento vão substituir as vacas leiteiras que se tornaram abacaxis.

Sempre haverão pontos de interrogação, que se tornarão estrelas.

É importante manter um equilíbrio entre os quadrantes estrela, ponto de interrogação, vaca leiteira e abacaxi.

Uma empresa com cultura de inovação lança tendências, mas também pode conservar produtos já consolidados em seu portfólio.

O fato é que sempre precisamos ter um MVP, pois as mudanças tendem a ser mais frequentes e imprevisíveis. Isto exige flexibilidade para novas possibilidades, que ajudam a criar novas tendências e sair na frente.

Espero ter ajudado!

Deixe um comentário